5 dicas para cuidar do jardim do seu condomínio

cuidar do jardim

Muitas pessoas estão optando por morar em condomínios que tenham jardim. Num primeiro momento pode parecer um detalhe irrelevante, mas este cuidado vem sendo percebido como um fator que promove o bem-estar, a saúde e a qualidade de vida. Porém, de nada adianta ter um jardim no condomínio e não cuidar dele com profissionalismo e manutenção em dia. Esse cuidado vai desde escolher as melhores plantas para o jardim até definir de que forma integrá-lo aos espaços de lazer.

Manter o jardim do condomínio sempre em dia promove inúmeras vantagens, entre elas, a diminuição da temperatura média do espaço, a possibilidade de ter mais sombra e lazer, servir de abrigo para pássaros e melhoria da qualidade do ar. Tudo isso sem falar no embelezamento do condomínio como um todo.

Um ponto a destacar é que quando você for apresentar os custos da manutenção dos jardins do condomínio aos condôminos, lembre-os que um jardim em bom estado valoriza o empreendimento e, por consequência, cada um dos apartamentos.

1. Regras

Uma vez definido se o jardim do seu condomínio é ornamental e contemplativo ou se faz parte do espaço de lazer e convívio dos moradores, estando integrado com o playground, quadra esportiva ou piscina, por exemplo, divulgue sistematicamente as regras de uso entre os condôminos.

 

2. Manutenção

O custo da manutenção de um jardim em condomínio varia muito. Ele depende das características do terreno, das espécies vegetais que são utilizadas e do objetivo do espaço.

 

3. Escolha das plantas

Não deixe que plantem qualquer espécie de vegetais. As flores e demais plantas escolhidas devem ter as características específicas do espaço e também terem uma harmonia entre cores, texturas, melhor época para o plantio e colheita (se for o caso), formas e estrutura.

 

4. Ajuda profissional

A contratação de um paisagista e de um jardineiro para a manutenção é importante. Isto porque somente pessoas especializadas saberão sobre:

  • Os cuidados diferenciados exigidos para cada planta conforme a estação do ano;
  • Como fazer o controle com fungicidas ou inseticidas;
  • Promover as podas no período ideal;
  • Garantir a adubação correta para que as plantas estejam sempre bem nutridas.

 

5. Jardim de condomínio merece atenção

Mesmo que você contrate alguém para cuidar do jardim do seu condomínio, é importante saber como orientá-lo e o que cobrar do profissional, além de estar preparado para aprovar ou não os custos dos serviços de jardinagem e compra de materiais. Portanto saiba que:

  • O jardineiro deve ficar bastante atento às plantas daninhas. O jardineiro pode retirá-las com a mão ou com uma pequena enxada.
  • A terra deve ser adubada a cada 3 ou 4 meses, sendo que cada planta exige um tipo de adubação diferente. O jardineiro deve usar o tipo de adubo e a quantidade específicos das plantas existentes.
  • Uma vez por mês, devem ser aplicados os venenos específicos para o combate de fungos e pragas.
  • Não se deve acrescentar uma nova planta ao jardim do condomínio sem critérios. Como as plantas crescem para baixo também, o tamanho e o tipo da raiz também devem ser levados em conta para não ocasionar problemas à estrutura física do condomínio.
  • É necessário garantir tratamentos especiais contra pragas e doenças porque elas podem comprometer o jardim de forma irreversível.
  • No inverno, o gramado tem que ser coberto por substrato ou terra mista peneirada para manter a umidade e fortalecer o sistema radicular, além de realizar as podas de limpeza.
  • Já no outono, é preciso fazer a limpeza de canteiros e a adubação química específica, Na primavera e verão, podem ser realizadas as podas da grama, as novas adubações químicas peculiares a cada espécie e correção do pH do solo.
  • Sempre é necessária a renovação da quantidade de matéria orgânica do solo e a correção de possíveis irregularidades.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *